sábado, 21 de março de 2009

Entre pais e filhos...

Sabe-se que a relação pais e filhos (principalmente adolescentes) é complicada. Os pais às vezes são super-protetores, e passam a prender demais os filhos que por sua vez, se acham muito auto-suficientes e maduros para sair de casa sem avisar e voltar às cinco da manhã, por exemplo. Em uma relação dessas perde-se a confiança e a relação passa a ser muito desarmônica, gerando brigas, desentendimentos e às vezes revolta dos filhos com os pais. Agora, de quem é a culpa dessa relação tão desagradável? Os pais ou os filhos?
Alguns pais realmente exageram na proteção com o filho. Todos sabem que eles fazem isso pelo nosso próprio bem, mas às vezes é preciso dar uma brechinha para que eles possam sentir o gosto da liberdade correndo pelas veias, mas ao mesmo tempo, saber usá-la com responsabilidade, segurança e com a devida confiança dos pais. Com isso, uma pessoa adquire maturidade. Afinal, algum dia esse filho vai sair das “asas da mãe” e vai ter que saber como usar a liberdade com maturidade, e ao mesmo tempo saber como passar para os seus respectivos filhos no futuro.
alguns adolescentes têm que entender que os seus pais ficaram mais críticos depois que você nasceu. Sim, eles já cometerem erros. Sim, eles já quiseram sair à noite, como você, mas agora eles têm que cuidar e educar uma pessoa para se formar um cidadão, e não um marginalizado qualquer. Então, quando os seus pais mandarem você estudar lembre-se que eles só fazem isso pelo seu bem, por que eles querem que você tenha uma carreira de lucro e sucesso. E tem mais... Entender a preocupação que um pai tem com um filho é importante para ambos (pais e filhos). Mas cá entre nós, qual é o adolescente que entende isso?
Realmente são muito poucos, mas enfim... Pra mim, uma boa relação entre pais e filhos se dá quando um pai sabe confiar em um filho e vice-versa. Saber ouvir também é importante, principalmente os pais, que acham que tudo que um filho fala é necessariamente inútil. Acho que cada um tem sua forma de se relacionar, tirando essa história de pai e filho.

Por Victória Vieira, que tem brigar (bobas) constates com a sua mãe ;)

- Para o Blorkutando, tema: Relação com a família.

Um comentário:

Camila disse...

gostei muito dos pontos que vc colocaa nesse texto :)
tomaraa q seja escolhida,

bejoos